Pepitas de cobre em Marechal Cândido Rondon

Pioneiros 26 de Abril de 2017

Um grande alvoroço na época, pois, pensava-se que fosse ouro... É um registro histórico muito curioso feito pelo ex-rondonense Wili Germano Lohmann, morador em Nova Petrópolis, RS.


Lembrei-me de um fato muito interessante ocorrido em Marechal Rondon em meados dos anos 60. Nos fundos da olaria de meu pai* e na divisa com as terras de Germano Hardke, onde havia um pequeno riacho [nascente do Arroio Guavirá, grifo nosso] foi descoberta uma mina de cobre (pouca gente lembra). As pepitas eram do tamanho de grãos de arroz e até maiores. A descoberta ocorreu durante a mudança do curso daquele riacho, quando as pedras tiveram que ser dinamitadas. Foi um grande alvoroço na época, pois, pensava-se que fosse ouro. Era um vai-e-vem de gente o dia todo. Cada qual queria levar o maior número possível de pepitas.

(*) Helmuth Lohmann construiu a primeira cerâmica da Vila de General Rondon. A olaria estava localizada onde hoje estão os Loteamentos Port I e II.

 --- Wili Germano Lohmann  - Lembro que a história das pepitas de cobre, que se supunha fossem de ouro, foi noticiada na época pela Rádio Guaiba, muito ouvida naquele tempo pelos gaúchos da região, pelas ondas curtas e tropicais (Mensagem postada na página da "Memória Rondonense, no Facebbok, em 27 de abril de 2017). 

Compartilhe

COMENTÁRIOS



Memória Rondonense © Copyright 2015 - Todos os direitos reservados