Descendentes de pomeranos preservam cultural milenar ...

Pioneiros 21 de Novembro de 2017

A reportagem é uma produção da BandRS, de Porto Alegre.



O Brasil abriga uma das maiores populações de descendentes pomeranos do mundo, os quais detêm o mais vasto repositório cultural deste povo alemão. Este é o motivo para muitos estudiosos virem ao nosso país em busca de informações sobre a cultura pomerana, que desapareceu quase completamente na Europa, depois da Segunda Guerra Mundial, e que deixou de ser preservada em outros países onde imigrantes pomeramos também se estabeleceram. 

No Brasil, as maiores concentrações de descendentes de pomeramos ocorrem no Rio Grande do Sul, Espírito Santo e Rondônia.  No Estado do Sul, o maior contingente se encontra no município de São Lourenço do Sul¹, onde aconteceu o forte da imigração pomerana. 

             ¹ Localiza-se na região da cidade de Pelotas.    

Com o crescimento das famílias (em quase toda a sua totalidade de pequenos agricultores) e a consequente falta de terras para abrigar as novas gerações, se processaram migrações internas para outras regiões do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, de onde novas gerações se deslocaram ao Oeste do Paraná. Assim, alguns descendentes das famílias pomeranas imigrantes e pioneiras em São Lourenço do Sul acabaram se fixando em Marechal Cândido Rondon. 

Este é um tema que ainda requer muita pesquisa e estudo para estabelecer quais são as famílias rondonenses diretamente descendentes de levas de imigrantes pomeranos que, inicialmente, se fixaram ao sul de Porto Alegre. 

Quanto às gerações pós-imigrantes pomeranos do Espírito Santo, a maior parte se dirigiu ao Estado de Rondônia.

A formidável reportagem da BandRS é uma produção excepecional (clique aqui e assista) para se conhecer sobre a língua e cultura pomeranas. 

 

Compartilhe

COMENTÁRIOS


Memória Rondonense © Copyright 2015 - Todos os direitos reservados