Acontecimentos históricos do dia 1 de Março

1963 – Deixa como pastor da Primeira Igreja Batista de Marechal Cândido Rondon, o reverendo Ottmar Wehr.

Pastor Ottmar Wehr com sua esposa Jutta e filhos. Imagem: Acervo PIB Rondon - FOTO 1 –
Pastor Ottmar Wehr com sua esposa Jutta e filhos. Imagem: Acervo PIB Rondon - FOTO 1 –
Cabo  José Francisco de Lacerda, por alcunha Chico Diabo.
Arte publkicada em A Vida Fluminense, de 27/08/1870.
Imagem: Acervo Wikipédia - FOTO 2 -
Cabo José Francisco de Lacerda, por alcunha Chico Diabo. Arte publkicada em A Vida Fluminense, de 27/08/1870. Imagem: Acervo Wikipédia - FOTO 2 -
Mandatário paraguaio Francisco Solano López mortalmente ferido às margens de um afluente do Rio Aquidabán. 
Imagem: Acervo TV Imperial - Arte de autor desconhecido - FOTO 3 -
Mandatário paraguaio Francisco Solano López mortalmente ferido às margens de um afluente do Rio Aquidabán. Imagem: Acervo TV Imperial - Arte de autor desconhecido - FOTO 3 -
Rui Barbosa, falecido em 1º de março de 1923, que homenagem no Colégio Luterano Rui Barbosa e na Faculdade Luterana Rui Barbosa, na cidade de Marechal Cândido Rondon. 
Imagem: Acervo History - FOTO 4 -
Rui Barbosa, falecido em 1º de março de 1923, que homenagem no Colégio Luterano Rui Barbosa e na Faculdade Luterana Rui Barbosa, na cidade de Marechal Cândido Rondon. Imagem: Acervo History - FOTO 4 -
Esquife com o corpo de Rui Barbosa deixando a Biblioteca Nacional, na cidade do Rio de Janeiro, onde era velado. 
Imagem: www.projetomemoria.art.br - FOTO 5 -
Esquife com o corpo de Rui Barbosa deixando a Biblioteca Nacional, na cidade do Rio de Janeiro, onde era velado. Imagem: www.projetomemoria.art.br - FOTO 5 -
Médico Aylson Confúcio de Lima (segundo à esquerda),  nomeadodo como primeiro médico do Posto de Saúe de Marechal Cândido Rondon. 
Ainda na  foto, à esquerda, a senhor Úrsula (nascida Klein) Krepsky),  professora Edite Feiden com sobrinho Henry Feiden no colo, e Dorneles Jochims. 
Imagem: Acervo Marta Krepsky - FOTO 6-
Médico Aylson Confúcio de Lima (segundo à esquerda), nomeadodo como primeiro médico do Posto de Saúe de Marechal Cândido Rondon. Ainda na foto, à esquerda, a senhor Úrsula (nascida Klein) Krepsky), professora Edite Feiden com sobrinho Henry Feiden no colo, e Dorneles Jochims. Imagem: Acervo Marta Krepsky - FOTO 6-
Nota de esclarecimento emitida pela Prefeitura Municipal de Marechal Cândido Rondon, em 01 de março de 1976, solicitando dos munícipes adoção e cumprimento de posturas. Acervo: Harri Walter Batschke - FOTO 7 –
Nota de esclarecimento emitida pela Prefeitura Municipal de Marechal Cândido Rondon, em 01 de março de 1976, solicitando dos munícipes adoção e cumprimento de posturas. Acervo: Harri Walter Batschke - FOTO 7 –
Decreto de nomeação do senhor Verno Scherer como prefeito municipal de Marechal Cândido Rondon. 
Imagem: Acervo Rogério Scherer - FOTO 8 -
Decreto de nomeação do senhor Verno Scherer como prefeito municipal de Marechal Cândido Rondon. Imagem: Acervo Rogério Scherer - FOTO 8 -
Plantio da 110ª árvore no Bosque do Rotary localizado no espaço do Terminal Turístico de Porto Mendes. Imagem: Acervo O Presente - FOTO  – 9 -
Plantio da 110ª árvore no Bosque do Rotary localizado no espaço do Terminal Turístico de Porto Mendes. Imagem: Acervo O Presente - FOTO – 9 -
Plantio da 110ª árvore no Bosque do Rotary localizado no espaço do Terminal Turístico de Porto Mendes. Imagem: Acervo O Presente - FOTO 10 –
Plantio da 110ª árvore no Bosque do Rotary localizado no espaço do Terminal Turístico de Porto Mendes. Imagem: Acervo O Presente - FOTO 10 –
Pioneira Veleda Liessem, a proprietária da renomada Livraria Bororo, em Marechal Cândido Rondon, falecida em 1º de março de 2016. 
Imagem: Acervo da Família - FOTO 11 -
Pioneira Veleda Liessem, a proprietária da renomada Livraria Bororo, em Marechal Cândido Rondon, falecida em 1º de março de 2016. Imagem: Acervo da Família - FOTO 11 -
Destaque da Revista AMOP ref. ao vice-prefeito de Quatro Pontes, Tiago Hansel. 
Imagem: Acervo Revista AMOP - p. 6 - FOTO 12 -
Destaque da Revista AMOP ref. ao vice-prefeito de Quatro Pontes, Tiago Hansel. Imagem: Acervo Revista AMOP - p. 6 - FOTO 12 -
Pioneiro Silvio Graff falecido em março de 2018. 
Imagem: Acervo da família - FOTO 13 -
Pioneiro Silvio Graff falecido em março de 2018. Imagem: Acervo da família - FOTO 13 -
Entrega da cópia da lei que declarou a
Entrega da cópia da lei que declarou a "Noite Luzes" como evento oficial do município pelo prefeito Marcio Ruaber ao diretor do Colégio Martin Luther, pastor Ildemar Kanitz. À esquerda, vereador Pedro Rauber, autor do projeto de lei; Elemar Hensel, secretário municipal de Administração de Marechal Cândido Rondon. À direita: Ilário (Ila) Hofstaetter, vice-prefeito municipal de Marechal Cândido Rondon. Imagem: Acervo Imprensa PM-MCR - FOTO 14 -
Lançamento da Campanha da Fraternidade 2019, na sede do bispado em Toledo. 
À esquerda, padre André Boffo Mendes, coordenador da campanha na diocese, e o bispo João Carlos Seneme (de terno).
Imagem: Acervo O Presente - FOTO 15 -
Lançamento da Campanha da Fraternidade 2019, na sede do bispado em Toledo. À esquerda, padre André Boffo Mendes, coordenador da campanha na diocese, e o bispo João Carlos Seneme (de terno). Imagem: Acervo O Presente - FOTO 15 -
Tenista Thiago Seyboth Wild campeão do ATP de Santiago 2020, do Chile. 
Imagem: Acervo Globo Esporte (divulgação) - FOTO 16 -
Tenista Thiago Seyboth Wild campeão do ATP de Santiago 2020, do Chile. Imagem: Acervo Globo Esporte (divulgação) - FOTO 16 -

1870 - Termina a Guerra do Paraguai com a morte do mandatário paraguaio Francisco Solano Lopez, às margens de um afluente do Rio Aquidabán (no melhor português, Aquidabã), nas proximidades de Cerro Corá, ao norte do Paraguai, próximo a divisa com o atual Mato Grosso do Sul. 

O conflito que durou 16 anos foi a maior contenda internacional da América do Sul, travada entre os aliados Brasil, Argentina e Uruguai contra o Paraguai. As feridas abertas da guerra ainda latejam depois de 150 anos somadas as muitas infâmias existentes fruto das perversidades cometidas pelos aliados, em especial as tropas brasileiras. -- FOTOS 2 e 3 --

Dois textos relevantes se reportam à morte do governante guarani e quem o feriu mortalmente:
 

Chico Diabo: o Camaquense que matou um Ditador na Guerra do Paraguai

Feito de Chico Diabo, como era conhecido, pôs fim à Guerra do Paraguai, matando o ditador Solano López 

Na história brasileira, ele é tratado como herói. Em território paraguaio, no entanto, é vilão e assassino. São visões distintas sobre o cabo José Francisco Lacerda, responsável pela morte do ditador Solano López, em 1870, durante a Batalha de Cerro Corá, na Guerra do Paraguai. Chico Diabo, como era conhecido, avançou sobre os inimigos e desferiu um golpe fulminante de lança em Solano, encerrando o conflito, que completa 150 anos.

Nascido em Camaquã, em 1848, Lacerda ganhou o apelido de “diabinho” da própria mãe quando ainda era adolescente. Aos 15 anos, teve de se mudar com os pais para Bagé, na Região da Campanha. Dois anos depois foi convidado pelo coronel Joca Tavares para integrar o contingente dos “Voluntários da Pátria” que lutariam na Guerra do Paraguai.

Parte da história conta que Chico Diabo teria trabalhado como açougueiro em São Lourenço do Sul, levando a crer que foi ali que aprendeu o manuseio da faca com o seu patrão, que era um italiano que fazia embutidos de carne.  Acredita-se que ele deve ter morado na localidade de Boqueirão, pois foi ali que iniciou a civilização de São Lourenço do Sul.

Chico Diabo ficou com uma faca de ouro e prata de Solano López. Por coincidência, a arma tinha as mesmas iniciais do seu nome: FL. Como recompensa, recebeu cabeças de gado e teve seu nome popularizado com a quadrinha “o cabo Chico Diabo, do diabo Chico deu cabo”.

Na Guerra do Paraguai, Chico, que já era cabo, comemorou por haver matado, na Batalha de Cerro Corá, o ditador Francisco Solano López, com um certeiro golpe de lança na virilha.

Segundo o que a história conta, o golpe foi aparentemente fatal, embora, na seqüência, o soldado gaúcho João Soares, tenha alvejado López com um tiro de revólver.

Chico faleceu em 1893 no Uruguai. Anos depois seus restos mortais foram recolhidos pela família no país vizinho e novamente enterrados no Cemitério da Guarda, em Bagé. O jazigo recebe cuidados até hoje e representa uma grande atração turística da cidade. A história da lança usada para matar Solano López está exposta no Museu Nacional, no Rio de  Rio de Janeiro (LUZ, Juares e LARUSSO, Daniel; in: Blog do Juares, ed.09.032019). 


Texto 2: 
 

A morte de Solano López, no Rio Aquidabã.

O final da perseguição a Solano López se deu no seu último acampamento, em Cerro Corá, onde foi cercado pelas tropas imperiais comandadas pelo general Câmara, onde mesmo cercado, Solano López ainda e contra todo o bom senso esboçou uma reação contra a numerosa tropa que o cercava, na esperança de tentar fugir mais uma vez, mas não houve espaço para escapar, como já havia feito outras vezes.

Registra a História que a tarefa de identificar Solano López pelos seus perseguidores foi facilitada em razão dele ser o único indivíduo notadamente gordo, enquanto os outros militares eram bem magros, devido à falta de alimentos.

Não conseguindo fugir, López foi intimado a se render, mas não aceitou a rendição, apostando na resistência e, ficando separado dos que lhe defendiam, foi ferido pelo cabo "Chico Diabo" e intimado a render-se novamente, neste momento já estava caído dentro de um afluente do rio Aquidabã, momento em que foi intimado a render-se novamente; como não aceitou a rendição, o general Câmara mandou desarmá-lo, ao que ele impôs fraca resistência, acabando por levar um tiro do soldado gaúcho João Soares, morrendo em razão dos ferimentos sofridos (TV Imperial/Facebook , publicação de 29.05.2017).


Um número expressivo (centenas) de alemães e descendentes¹ foram combatentes nos campos de batalha em território paraguaio, de sobrenomes comuns no Oeste do Paraná: João Birck, Pedro Schneider,João Niederauer Sobrinho, Nicolau Dockhorn, August Zeidler,  Pedro Werlang, Jakob Franzen, João Schmitt, Christiano Spindler, Nicolau Engelmann, Felippe Dreyer,  Adolph Peter Fritsch e Pedro Hahn, entre outros mais. Muitos dos citados assumiram comandos de pelotões e grupamentos de artilharia e cavalaria e alçaram patentes militares graduadas no Exército Brasileiro (BECKER, Klaus. Alemães e descendentes - do Rio Grande do Sul - na Guerra do Paraguai. Canoas: Editora Hilgert (PAH) & Filhos Ltda., 1968, 208 p.
 

¹  É quase 100% de certeza que muitos dos combatentes nominados  acima e demais citados na obra referida tem larga descendência em Marechal Cändido Rondon e regiáo (nota do pesquisador). 

________________________________________

1923 - Falece na cidade Petrópolis (RJ), o renomado jurista baiano Rui Barbosa¹. -- FOTOS 4 e 5 -- 

¹ O famoso brasileiro tem uma homenagem representativa no tradicional e conceituado educandário rondonense: o Colégio Luterano Rui Barbosa e na Faculdade Luterana Rui Barbosa (nota do pesquisador).

_______________________________

1969 – Começa a funcionar o então Internato Martin Luther, onde hoje está instalado o Colégio Martin Luther.

_______________________________

1969 – É nomeado como primeiro médico do Posto de Saúde, de Marechal Cândido Rondon, o Dr. Aylson Confúcio de Lima. -- FOTO 6 - 

_______________________________

1971 – É realizada a aula inaugural do então Ginásio Luiz Ernesto Fleck, de Iguiporã, com a presença do vereador Elmo Lauro Gall, do presidente do educandário e subprefeito local, Auro Becker e do diretor do ginásio Moacir Moratelli.

_______________________________

1971 – Ocorre a aula inaugural do então  Ginásio Capitão Heitor Mendes, da sede distrital de Porto Mendes, na presença de 70 alunos e autoridades, e ainda dos vereadores Salvino Wanderlinde, Rainwald Adolfo Prochnow , do diretor da Radio Difusora Arlindo Alberto Lamb, do diretor municipal de educação, Carlos Vanzin e do diretor do estabelecimento Francisco de Paula Geleski e mais a diretoria do Ginásio, assim composta: Presidente Waldemar José Greselle; 1º vice-presidente: João Dalgalo;  2º vice-presidente: Severino Valiati; Secretário: Alfredo Kunkel; 2º secretário: Rozalina (Parisoto) Comin. Conselho Fiscal: Ivo Senger, Hugo Hauberth e Severiano Lopes.

_______________________________

1976  - A Prefeitura Municipal de Marechal Cândido Rondon,  emite nota de esclarecimento solicitando dos munícipes adoção e cumprimento de posturas. -- FOTO 7 -- 

_______________________________

1977 – Reassume como pastor da Primeira Igreja Batista de Marechal Cândido Rondon, o reverendo Ottmar Wehr, permanecendo na função até 28 de fevereiro de 1982.

_____________________________________

1977 - Começa a atender em novas dependências alugadas, no andar superior do prédio da Rua Rio de Janeiro, 745, a  então 58ª Inspetoria de Ensino, na época com sede em Marechal Cândido Rondon. Anos mais tarde, com a vitória do MDB ao governo do Paraná, a inspetoria foi tirada de Marechal Cândido Rondon e instalada na cidade de Assis Chateuabriand. As antigas inspetorias de ensino posteriormente mudaram de designação para núcleos regionais de educação.

_______________________________

1978 - Acontece no clube da sede distrital de Iguiporã, às 20he30m, reunião visando a eletrificação rural no distrito (Rádio Difusora do Paraná AM. Frente Ampla de Notícias. Marechal Cândido Rondon: vol. 42, de 24.02.1978 a 05.04.1978, p. 44).

_______________________________

1978 - Depois da longa seca, retornam as chuvas ao Oeste do Paraná (Rádio Difusora do Paraná AM. Frente Ampla de Notícias. Marechal Cândido Rondon: vol. 42, de 24.02.1978 a 05.04.1978, p. 65). 

_______________________________

1979 - O governador do Paraná, Jaime Canet Júnior, nomeia pelo Decreto nº 6373, o vereador Verno Scherer, do então distrito de Pato Bragado, como prefeito municipal de Marechal Cândido Rondon, em virtude do município integrar a então Área de Segurança Nacional

O vereador Verno  Scherer já vinha exercendo interinamente desde o dia 17 de abril de 1978, em virtude da exoneração, a pedido, de Almiro Bauermann (nota do pesquisador). -- FOTO 8 -- 

_______________________________

2015 – Os rotarianos de Marechal Cândido Rondon se reúnem no Parque de Lazer de Porto Mendes para comemorar os 110 anos de fundação do Rotary Club, com a plantação da 110ª muda de árvore.  Desde o centenário do clube de serviço, em 2005, os rotarianos rondonenses se reúnem em Porto Mendes para celebrar a data festiva de fundação. No Bosque do Rotary,  criado durante a comemoração da data centenária, no Parque de Lazer Anita Wanderer, os rotarianos plantaram 100 mudas de árvores e repetem o gesto com a plantação de uma muda de árvore a cada passagem de ano (O Presente). -- FOTOS 9 e 10 --

________________________________

2016 - Falece a pioneira Veleda (nascida Haas) Liessem¹, aos 90 anos de idade. Nasceu em Taquari, RS, em 14 de fevereiro de 1926.  Era casada com o professor Waldomiro Liessem, primeiro secretário  de municipal de Educação de Marechal Cândido Rondon no mandato de Arlindo Alberto Lamb (1961-1964). O casal chegou ao Oeste do Paraná, em 1954, procedente de Piratuba, SC, da loalidade de Filadélfia (informações recebidas de Heiderose Liessem Mayer, via e-mail: rose_mcr@yahoo.com.br , em 21.04.2017 e 12.09.2017). -- FOTO 11 -- 

¹ A falecida foi proprietária da Livraria Bororo, depois adquirida pelo empresário Elonir José Kochen, dando origem as Livrarias Globo, na cidade de Marechal Cândido Rondon (nota do pesquisador).

______________________________

2017 - A Revista AMOP, edição Março 2017, da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná, destaca o vice-prefeito de Quatro Pontes, Tiago Hansel, com o título "Conheça o mais jovem vice-prefeito da região Oeste". -- FOTO 12 --

___________________________________

2018 - Falece o pioneiro rondonense Silvio Graff, filho do casal Constância (nascida Breitkreiz) e Evaldo Graff. Chegou de mudança à então vila General Rondon, na companhia dos pais e irmãos Carlos, Vilton, Vilma e Gerda, em 08 de outubro de 1953, procedente da Linha Quatro Irmãos, município de Erechim (RS). 

Era casado com Liane Beatriz Pfluck, filha do casal pioneiro Orsi (nascida Kamphorst) e Hugo Pfluck que chegou a Marechal Cândido Rondon em 20 de julho de 1969, procedente de Lageado, RS. 

Foi sepultado no cemitério público da cidade de Marechal Cândido Rondon (nota do pesquisador). -- FOTO 13 --

____________________________________

2018 - O prefeito municipal Marcio Andrei Rauber, de Marechal Cândido Rondon, sanciona a lei nº 5.012/2018, que declara como evento ofocial do Município, a "Noite de Luzes", do Colégio Evangélico Martin Luther, que acontece desde 1999, no mês de dezembro. O respectivo projeto de lei foi apresentado pelo vereador Pedro Rauber, presidente da Câmara Municipal. -- FOTO 14 --

____________________________________

2019 - É apresentado pelo bispo diocesano de Toledo, João Carlos Seneme, na sede da Cúria Diocesana, o tema da Campanha da Fraternidade 2019, da Conferência Nacional dos Bispos Brasileiros (CNBB): "Fraternidade e políticas públicas", com o lema: "Serás libertado pelo direito e pela Justiça".

Na diocese de Toledo, a campanha é coordenada pelo padre André Boffo Mendes, da Pároquia Maria Mãe da Igreja, do bairro Jardim Botafogo, em Marechal Cândido Rondon (O Presente. Marechal Cândido Rondon: ed. 05.03.2019, p. 17). -- FOTO 15 --

____________________________________

2020 - O tenista rondonense Thiago Seyboth, 19 anos e número 182 do mundo,  conquista o título do ATP 250 de Santigo, no Chile. O atleta derrotou na final o norueguês Casper Ruud (#38) por 2 sets a 1, parciais de 7/5, 4/6 e 6/3, em 2h16min de jogo. Com o resultado,  o rondonense não só faturou o maior título da carreira como profissional, como quebrou  um feito que era até então do ídolo Gustavo Kuerten, entre outras marcas do catarinense: Mais jovem brasileiro a ganhar um torneio ATP. Guga foi campeão de Roland Garros aos 20 anos (Globo Esporte e o Presente, ed. 03.03.2020, p. 01, 30 e 31). -- FOTO 16 --

________________________________

Compartilhe

COMENTÁRIOS

Memória Rondonense © Copyright 2015 - Todos os direitos reservados