Acontecimentos históricos do dia 17 de Julho

1951 - Chega de mudança ao atual município de Marechal Cândido Rondon, o casal pioneiro Olga (nascida Bergmann) e Rodolfo Dreyer (...)

Casal pioneiro rondonense Olga e Rudolfo Dreyer, em foto de 1951 tirada no Rio Grande do Sul, antes da mudança para o Paraná. 
Da esquerda à direita (em pé): Lauro, Neli, Norma, Erondina e genro Otmar Brawers.
Sentados: Adolfo, Edgar,  matriarca Olga, Lorena, patriarca Rudolpho, Ilma e a neta Vilma.
Imagem: Acervo Hedy Dreyer Campos - FOTO 1 -
Casal pioneiro rondonense Olga e Rudolfo Dreyer, em foto de 1951 tirada no Rio Grande do Sul, antes da mudança para o Paraná. Da esquerda à direita (em pé): Lauro, Neli, Norma, Erondina e genro Otmar Brawers. Sentados: Adolfo, Edgar, matriarca Olga, Lorena, patriarca Rudolpho, Ilma e a neta Vilma. Imagem: Acervo Hedy Dreyer Campos - FOTO 1 -
Benno Vorpagel e esposa Irma, no dia do 90º aniversário dele,  em 14 de novembro de 2020.
Imagem: Acervo Delcio Vorpagel - FOTO 2 -
Benno Vorpagel e esposa Irma, no dia do 90º aniversário dele, em 14 de novembro de 2020. Imagem: Acervo Delcio Vorpagel - FOTO 2 -
O pioneiro Auri Osmar Zart (quarto da esquerda a direita), tendo a sua direita, o pai Edmundo Zart,  e seus irmãos Helmuth e Oswino, 
 o segundo e último, da esquerda à direita, respectivamente e os outros companheiros de pesca no Rio Paraná. 
Imagem: Acervo Auri Zart/Zeca Gentelini  - FOTO 3 -
O pioneiro Auri Osmar Zart (quarto da esquerda a direita), tendo a sua direita, o pai Edmundo Zart, e seus irmãos Helmuth e Oswino, o segundo e último, da esquerda à direita, respectivamente e os outros companheiros de pesca no Rio Paraná. Imagem: Acervo Auri Zart/Zeca Gentelini - FOTO 3 -
Noivos Lizelotte Strenske e Romito Graebin que se casaram em julho de 1971.
Imagem: Acervo Rafael Graebin - FOTO 4 -
Noivos Lizelotte Strenske e Romito Graebin que se casaram em julho de 1971. Imagem: Acervo Rafael Graebin - FOTO 4 -
Capela Cristo-Rei, da sede distrital rondonense de Novo Três Passos, com telhado danificado (levado pelo vento), no temporal de julho de 1978. 
Imagem: Acervo Dianete Maria Ragazzan/Walmor Welter - FOTO 5 -
Capela Cristo-Rei, da sede distrital rondonense de Novo Três Passos, com telhado danificado (levado pelo vento), no temporal de julho de 1978. Imagem: Acervo Dianete Maria Ragazzan/Walmor Welter - FOTO 5 -
Formação do grupo
Formação do grupo "Pequenos Cantores do La Salle de Canoas", nos primeiros anos da década de 1980. Imagem: Acervo Vento Negro. blog - FOTO 6 -
Capa  da Revista Paz nº 01, que circulou em julho de 2013. 
Imagem: Acervo da Revista - FOTO 7 -
Capa da Revista Paz nº 01, que circulou em julho de 2013. Imagem: Acervo da Revista - FOTO 7 -
Professora Lúcia Lucila Majolo homeneageada com o título de Cidadã Benemérita de Quatro Pontes.
Da esquerda à direita: os vereadores  Carlos Becker, João Laufer; Prefeito Municipal Paulo Fey, homenageada,  os vereadores Cesar Seidel, Tiago Hansel, Vilma Karchow e Romaldo Görgen. 
Imagem: Acervo Jair Majolo - FOTO 8 -
Professora Lúcia Lucila Majolo homeneageada com o título de Cidadã Benemérita de Quatro Pontes. Da esquerda à direita: os vereadores Carlos Becker, João Laufer; Prefeito Municipal Paulo Fey, homenageada, os vereadores Cesar Seidel, Tiago Hansel, Vilma Karchow e Romaldo Görgen. Imagem: Acervo Jair Majolo - FOTO 8 -
Alcino Biesdorf ganhador do laurél
Alcino Biesdorf ganhador do laurél "Personagem Destaque "Mérito Agropecuário 2015 de Marechal Cândido Rondon. Imagem: Acervo www.paranacooperativo.coop.br - FOTO 9 -
Dentista rondonense João Ramos, falecido em julho de 2018. 
Imagem: Acervo Ivete Zschornack - FOTO 10 -
Dentista rondonense João Ramos, falecido em julho de 2018. Imagem: Acervo Ivete Zschornack - FOTO 10 -
Grupo de ciclistas rondonenses fundadores da Associação Rondonense de Ciclismo (ARC).
Imagem: Acervo e crédito de Cristiano Marlon Viteck - FOTO 11 -
Grupo de ciclistas rondonenses fundadores da Associação Rondonense de Ciclismo (ARC). Imagem: Acervo e crédito de Cristiano Marlon Viteck - FOTO 11 -
Vereador Adriano Backes que assumiu a Secretaria Municipal de Agricultura e Política Ambiental de Marechal Cândido Rondon, em julho de 2019. 
Imagem: Acervo O Presente - FOTO 12  -
Vereador Adriano Backes que assumiu a Secretaria Municipal de Agricultura e Política Ambiental de Marechal Cândido Rondon, em julho de 2019. Imagem: Acervo O Presente - FOTO 12 -
Produtor Laercio Dalla Vecchia com seus pais, com o título de campeão de produtividade de soja 2019/2020, por hectare.
Imagem: Acervo FAEP - Curitiba - FOTO 13 --
Produtor Laercio Dalla Vecchia com seus pais, com o título de campeão de produtividade de soja 2019/2020, por hectare. Imagem: Acervo FAEP - Curitiba - FOTO 13 --
Entardecer na cidade de Marechal Cândido Rondon, em 17 de julho de 2021.
Imagem: Acervo e crédito Ilda Bet - FOTO 14 -
Entardecer na cidade de Marechal Cândido Rondon, em 17 de julho de 2021. Imagem: Acervo e crédito Ilda Bet - FOTO 14 -

======================================================================================================

1951 - Chega de mudança ao atual município de Marechal Cândido Rondon,  após nove dias de viagem, o casal pioneiro Olga (nascida Bergmann) e Rodolfo Dreyer, na companhia dos filhos Norma, Neli, Lauro, Edgar, Adolfo e Lorena. A família fixou residência em sua propriedade rural comprada da colonizadora Maripá, na atual Linha Guarani, próximo à sede municipal. 

No Rio Grande do Sul permaneram as filhas casadas, Ilma e Erondina¹ (colaborou Hedi Dreyer Campos). -- FOTO 1 --
 

¹ Esposa de Norberto Lohmann, o casal migrou para Marechal Cândido Rondon em 1953.

____________________________________

1954 - (A data também pode ser 14 de gosto).  A extinta empresa aérea Cruzeiro do Sul começa a operar no aeroporto da cidade de Toledo, com vôos diários para as capitais Curitiba, Porto Alegre e São Paulo, além de cidades do interior do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul (COSTA, Luiz Alberto Martins da. Calendário Histórico de Toledo – Cronologia de Fatos, Registros e Curiosidades da História do Município de Toledo. Toledo:  GFM Gráfica & Editora, 2009. p. 158)

______________________________________

1954  – Casam-se os jovens pioneiros rondonenses Irma Hartleben¹ e Benno Vorpagel² na igreja da Congregação Cristo (IELB), da cidade de Marechal Cândido Rondon, em celebração oficiada pelo pastor Theno Rheinheimer. O casal formou família com o nascimento dos filhos Delcio³, Medi, Sidio (Chico) e Eldir (Fritz).

Hoje (10.12.2020), o casal é aposentado e mora na cidade de Marechal Cândido Rondon, porém mantém a decenária propriedade rural na Linha Heidrich. -- FOTO 2 --
 

¹ É filha do casal Olga (nascida Klug) e Emílio Hartleben, nascida na localidade de São Paulo das Missões (agora município), na época pertencente a São Luiz Gonzaga (RS).

O casal Olga e Emilio formaram família com o nascimento dos filhos Helmuth (casou com Alida Griep), Guido, com Frida Griep; Ilda, com Georg Vorpagel; Artur, com Irene Zarnott; Irma, com Benno Vorpagel; Arminda, com Olindo Vorpagel (irmão de Benno); Maurício, com Zemilda Reinke; Arlindo, com Silvana Vorpagel; Marcos, com Otília Hüttner; e Nelsi,com Balduíno Schüler.

O casal Hartleben e filhos chegaram de mudança em Marechal Cândido Rondon no dia 12 de maio de 1953. Tinha vindo antes para conhecer a região, quando o genro Georg Vorpagel veio de mudança em 1951.
 

² É natural de Linha Lavínia, município de São Paulo das Missões (RS), nascido em 14 de novembro de 1930, filho de Margarida (nascida Wacholz) e Carlos Frederico Vorpagel ²͘¹.

Margarida e Carlos Frederico chegaram de mudança em Marechal Cândido Rondon no começo de 1951, na companhia dos filhos Marcolino²˙², casou com Iris Tischer;  Oldina, com Arnoldo Reinke;  Erna, com Alfredo Strelow (este casal permanecer morando no Rio Grande do Sul, onde veio a falecer); Adalina, com Oswaldo Heinrich; Olindo, com Arminda Harleben; Teobaldo, com  Elvira Schöne; Selma, com Gilberto Voigt; Silda, com Balduíno Reinke;  e Selvino, com Irena Vorpagel.

O pai de Benno Vorpagel veio pela primeira vez ao Oeste do Paraná para olhar e conhecer as terras, em 1949. Retornou  ao Oeste do Paraná em 1950, depois de consultar a família, acompanhado do filho Teobaldo (na época com uns 15 anos), para fazer a compra de terras e derrubar o mato e construir na clareira um abrigo para a família e animais.Comprou terras na linha que depois ganhou o nome de Linha Heidrich²˙³.

Pai e filho vieram na companhia do sobrinho e primo Georg Vorpagel (recém casado  com Ida Hartleben, irmã de Irma Hartleben, futura esposa de Benno), de mudança para atual Marechal Cândido Rondon.
 

Ver mais, clique aqui.
 

O filho Benno ficou no Rio Grande do Sul para terminar a engorda de um lote de porcos. Veio meses depois junto com seu tio Paulo Vorpagel e família, também de mudança para o atual município de Marechal Cândido Rondon. Chegaram  em 13 de junho de 1951.  

A venda do último lote de suínos era para a família ter dinheiro para sobreviver no Paraná até fazer dinheiro no novo local, conta o pioneiro.

Benno  lembra também que primeiro dinheiro que a família conseguiu fazer no Paraná foi com a venda de batatinhas, ovos e com o primeiro lote de suínos engordado meses depois da chegada. Todo o excedente era oferecido para as famílias migrantes que chegavam nos meses e anos seguintes, até que elas conseguissem se ajeitar financeiramente. O pioneiro  comenta  ainda que a sua família forneceu gratuitamente muita fruta depois que o grande pomar, implantado pelo pai, começou a produzir.

Outro fato que o pioneiro aponta foi a abundância de caça existente na época, da qual a família pode se  aproveitar naqueles dias de carestia de alimentos.
 

Entre outros muitos registros históricos de que recorda, Benno relata:
 

1 – Assim que chegou ao Paraná foi trabalhar de carroceiro para o pioneiro  Seno Lang, de Quatro Pontes, dono de uma serraria com junto comumo irmão, puxando toras do mato, em tempo bom. Quando chovia puxava com a junta de bois, as toras do pátio para mais perto do ponto de serra. Adianta que mais tarde deixou de trabalhar para o dono da serraria, e começou a transportar toras do mato para quem encomendava seu serviço e também pranchas para a construção de bueiros.
 

2. Recorda ainda num gesto de gratidão, mesmo passado tantas décadas, que ganhou toda a madeira do antigo patrão Seno Lang para construir a sua casa quando casou.
 

3. Outro fato que destaca com ênfase foi a derrubada da mata e limpeza da área para a construção da primeira igreja da Congregação Cristo – tocos de árvores arrancados com machado e picaretas na força do braço pelos pioneiros da comunidade. Recorda que certo dia chegou o diretor da colonizadora Maripá, Willy Barth, e vendo a turma naquele sofrimento, pediu que parassem e que a empresa iria limpar a área com o trator de esteira.
 

4. Lembra que seu pai foi pioneiro da Comunidade São Mateus, na Linha Heidrich, atendida pelos pastores da Congregação Cristo e forte apoiador para a construção da extinta Escola Municipal Francisco Alves, na mesma Linha, que teve como primeiro professor Eugênio Heidrich e depois Lori Heidrich.
 

5. Outro fato de que fala com certo sentimento, foi quando o filho Delcio ficou doente e teve que ser internado no Hospital Filadélfia, do Dr. Seyboth, e a família estava desprovida de dinheiro. Para pagar as despesas do internamento, como não tinha dinheiro para pagar, o médico pioneiro propôs que Benno viesse lavrar a sua chácara. Assim, o pioneiro saiu por várias dias de carroça da Linha Heidrich até a cidade, uns 12 kms, entre idade e volta, para pagar a conta. Saia de madrugada e retornava noite adentro.
 

6. Mais um fato que destaca Benno,  é que seu pai, além de se dedicar à agricultura, montou um abatedouro na propriedade nos anos seguintes à chegada de mudança e teve dois pontos (açougues) na cidade de Marechal Cândido Rondon, um ao lado do antigo Bar Floresta (em frente a atual agência do Banco Brasil) e outro  ponto Kosler, à Rua Independência, entre a Rua Minas Gerais e Avenida Rio Grande do Sul. Fornecia também carnes para o açougue de Francisco Strenske, hoje (10.12.2020), localizado no atual (10.01.2021) estacionamento do Supermercado Rimmava, acesso pela Avenida Maripá.  Como também para atender encomendas de terceiros.
 

²˙¹ Carlos Vorpagel faleceu em Marechal Cândido Rondon em 15 de dezembro de 1972 e estava casado em segunda núpcias com Hilda Wachholz, sobrinha da primeira esposa, também falecida na cidade.
 

²˙² Foi aluno da primeira turma de escolares rondonenses do professor pioneiro Osmar Albino Frank.
 

²˙³ A região recebeu o nome em homenagem aos três irmãos  Heidrich: Herne, Balduíno e Edwino, ali pioneiros.
 

 Ver mais, clique aqui (ítem 1951).
 

Detalhe: Os Vorpagel e Hartleben de Marechal Cândido Rondon tem sua ascendências nas famílias imigrantes da Pomerânia e que se instalaram na região de São Lourenço e Canguçu (RS), cuja segunda e terceira descendências migraram para o noroeste do Rio Grande do Sul.
 

 Ver mais, clique aqui.

___________________________________

1957 – Chega em então General Rondon, o pioneiro Auri Osmar Zart, procedente da cidade de Não Me Toque (RS). Auri Osmar Zart é filho de Edmundo e Fridolina Zart e irmão de Virica Zart, esposa do então prefeito municipal de Marechal Cândido Rondon, Dealmo Selmiro Poersch. Em Marechal Rondon, Auri casou-se com a professora Zita Deckes. Anos mais tarde o casal se separou.

O pioneiro foi diretor-técnico da pavimentação asfálstica das primeiras e principais ruas de Marechal Cândido Rondon - qualidade que até hoje (01.07.2018) se mantém quase 100% (nota do pesquisador). -- FOTO 3 -- 

_______________________________

1969 – Toma posse com delegado titular da Delegacia de Polícia de Marechal Cândido Rondon, o 1º Sargento Pekim Tenori de Souza, nomeado pela Portaria Estadual nº 1.559, de 07 de julho de 1969 (nota do pesquisador).

_______________________________

1971 - Casam-se os jovens pioneiros rondonenses Lizelotte Strenske e Romito Graebin, na Igreja Evangélica Martin Luther, da cidade de Marechal Cândido Rondon, em celebração presidida pelo pastor Harald Malschitski. 

Ela é filha do casal pioneiro Alvine (nascida Reuter, imigrante alemã) e Francisco Strenske. -- FOTO 4 --

_______________________________________

1976 – O município de Marechal Cândido Rondon estreia na Copa Tibagi de Futebol de Salão, na cidade de Cascavel, jogando contra o município de Campo Mourão, no Ginásio de Esportes Sergio Mario Festugatto. A equipe rondonense perdeu o jogo por 3x1 e foi eliminado da competição.

______________________________________

1978 - Tempestade atinge várias localidades do município de Marechal Cândido Rondon, provocando o destalhamento de moradias, igrejas e pavilhões. A chuva forte provocou alagamentos (nota do pesquisador).  -- FOTO 5 -- 

______________________________________

1986 - Acontece a primeira exposição de artistas rondonenses como parte da agenda programática dos festejos do 26º aniversário do município de Marechal Cândido Rondon. A amostra contempla pinturas e trabalhos de entalhe em madeira e ocorre no hall de entrada da Prefeitura Municipal.

A exposição apresenta trabalhos de Dirceu Valdir Borchardt e Orlando Borchardt, do então distrito rondonense de Pato Bragado; de Neli Dreher e Maria do Carmo Maffei, do então distrito rondonense de Quatro Pontes; de Paulo Drovoski, do distrtio rondonense de Margarida;  de Albino Bertoldo Gruber, Célia Tessmann, Elpídio Periusm Edio Strey, Clovis Levandowski, Elizabeth (nascida Thessing) Koniecziniak, Idete Arantes Altmann, Ilse Weber, Norma Hoffmann, Odilo Erasmo Schuster, Oliveira dos Santos, Ondy Ritter e Richardt Balko, todo da sede municipal.  

A exposição permaneceu aberta até o dia 25 de julho (WIEDMER, Ronaldo Luiz. Panorama. Marechal Cândido Rondon: Rádio Difusora do Paraná, vol. 004, cad. junho e julho de 1986, ed. 18.07.86, p. 409-A). 

________________________________________

1986 - Como parte da agenda programática de eventos alusivos às comemorações do 26º aniversário de Marechal Cândido Rondon apresenta-se no pavilhão da Matriz Católica Sagrado Coração de Jesus,  o grupo "Os Pequenos Cantores de Canoas", da cidade de Canoas (RS), vinculado ao colégio lassalista local (WIEDMER, Ronaldo Luiz. Panorama. Marechal Cândido Rondon: Rádio Difusora do Paraná,  vol. 004, cad. junho e julho de 1986, ed. 18.07.86, p. 409-A). -- FOTO 6 --

________________________________________

2013 - Circula a primeira edição da Revista Paz em Marechal Cândido Rondon e região, criada pela jornalista rondonense Kelli Cristina Scherer. O objetivo  da publicação é levar mensagens de fé e esperança, com informações úteis, transformadoras e que possam fazer a diferença na vida das pessoas, representando uma opção única, exclusiva e diferenciada de leitura para a população rondonense e de municípios vizinhos. -- FOTO 7 --

____________________________________

2015 - A Câmara Municipal de Quatro Pontes, em sessão solene, outorga o título de Cidadã Benemérita à professora  Lúcia Lucila Majolo¹, que chegou à cidade em 1965 assumindo a direção da Escola Municipal Dona Leopoldina, na época pertencente à rede pública de ensino de Marechal Cândido Rondon (O Presente, ed.especial Marechal Cândido Rondon 55 Anos, p. 40). -- FOTO 8 --
 

¹ Lúcia Lucila Majolo é nascida em 20 de Dezembro de 1933, em Alto da Légua, município de Venâncio Aires, Estado do Rio de Grande do Sul. É a filha de mais nova do casal Margarida e Jacob Niederle, que tiveram 11(onze) filhos, Pedro – Paulo – Kuniberto – Maria – Augusto – Alfredo – Hilda – Olga – Thereza – Elza e Lucia.

A família perde a mãe, Margarida Niederle, em 1944, quando Lucia tinha 11(onze) anos de idade.

Em 1936, a família muda-se para Soledade (RS), onde se dedica à atividades agrícolas. Dois anos depois transfere residência para Lajeado Grande (RS), na época Palmeira das Missões.

No ano de 1948, a família passa a residir em Crissiumal (RS). Em 1951,   Lucia Lucila entra no Convento de Freiras das Irmãs da Imaculada Conceição, no qual fica um ano e retorna para casa.

Em 1955 Lucia Majolo casa-se com Mario Majolo, que conhecia há cinco anos. O casal formou família com o nascimento de quatro filhos: Angélica – em 1956, Miria – em 1958, Jaime – em 1959 e Jair – em 1964, todos nascidos em Linha Alto Crissiumal.

No ano de 1965, a família decide vir morar no Paraná, em Quatro Pontes.

Em 02 de Janeiro deste ano, o esposo Mário vem com a mudança na companhia dos filhos Angélica, Miria e Jaime. A esposa Lucia e o filho Jair, por motivo de doença deste, vem de ônibus, posteriormente, no dia 18 de Janeiro de 1965. 

 

Formação e atividades educacionais

Com relação a formação escolar, Lúcia Lucila Majolo cursa a Escola Normal Colegial Estadual, de 1969 a 1971, em Marechal Cândido Rondon; Faculdade de Pedagogia, em Palmas (PR), de 1973 a 1975; e Pós Graduação de Especialização em Administração Escolar, nos anos de 1978 e 1979.

Em 1952, anos 19 anos de idade, inicia a sua trajetória na educação, como Professora na Escola de Lajeado Progresso (RS). No ano seguinte, segue novamente para o Colégio das Irmãs Porto Alegre. Deixa o educandário e regressa novamente para casa no final deste ano.

Em 1954, assume a Escola em Alto Crissiumal na Igreja local, onde atua como professora e oficia cultos dominicais. Muitos dos filhos e netos dos seus primeiros alunos em Alto Crissiumal foram posteriormente seus alunos em Quatro Pontes.

Em 15 de Fevereiro de 1965, assume a Escola Municipal Dona Leopoldina, de Quatro Pontes, que havia sido fundada há 2(dois) anos, então pertencente ao município de Marechal Cândido Rondon. Foi professora e diretora da escola por muitos anos.

No ano de 1971 participa da fundação e criação do Colégio Ginasial Particular do Conselho Nacional de Escolas da Comunidade (CNEC), o Colégio Cenecista Padre Montóia, que era mantido com recursos de mensalidades dos alunos.

Em 1981, assume as funções de Diretora e Administradora, sendo que 1984, o colégio passa à funcionar no mesmo prédio da Escola Municipal Dona Leopoldina, quando, ante as dificuldades de manter o ensino particular, o ginásio passou a ser Estadual.

Em 1976 assume também a direção do Colégio das Irmãs, em Quatro Pontes, onde hoje é o Seminário São Cura Dar’s.

No ano de 1978 presta concurso público ao quadro de magistério do Estado do Paraná, sendo que, dentre 1.509 concorrentes, obteve o 19º lugar.

Resumindo, a professora Lucia Lucila Majolo tem a seguinte trajetória na Educação e em outras atividades:

→ Professora da Escola Particular de Lajeado Progresso Distrito de Tiradentes – município de Três Passos (RS), em 1950;

→ Professora da Escola Particular da Capela Santa Catarina distrito de Crissiumal, Município de Três Passos(RS), de 1951 a 1953;

→ Professora da Escola Municipal Souza Dantas de Alto Crissiumal, - município de Crissiumal (RS), de 1953 a 1964;

→ Professora Estadual do Estado do Paraná, de 1973 a 1984;

→ Diretora e Administradora do Colégio Cenecista Padre Montóia Quatro Pontes, de 1981 a1982;

→ Professora e Diretora da Escola Municipal Dona Leopoldina

Quatro Pontes, de 15 de Fevereiro de 1965 a 26 de Setembro de 1983.

Em 1984, a professora se aposenta,no entanto continua a participar ativamente em segmentos da cidade de Quatro Pontes, atuando como:

● Catequista por 34 anos; Ministra Auxiliar e Missionária da Igreja Católica, realizando diversos serviços auxiliares em celebrações religiosas, visita à doentes, missões, atos fúnebres e outros.

● Suplente de Vereadora pelo município de Quatro Pontes, nas eleições de Outubro/2000.

● Presidente do Clube de Idosos Amigos de Quatro Pontes, por 06(seis) anos, época da fundação, legalização dos estatutos e construção da sede própria.

● Presidente do Conselho Tutelar de Quatro Pontes.

● Participação de Conselhos Municipais.

(Colaborou Jair Majolo).

___________________________________

2015  - Acontece na sede da Associação Atlética Banco do Brasil,  com começo as 19h30m, a solenidade do Prêmio Produtor Destaque 2015 de Marechal Cândido Rondon, organizado pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento Agropecuário. -- FOTO 9 -- 

             Foram conferidos prêmios para onze famílias de agricultores:

              - bovinicultura de leite: Luiz Henrique Sturm;

              - produção de grãos: Márcio José Rempel e família;

              - horticultura: Sadi Maldaner e família;

              - suinocultura – categoria iniciador: Christian e Clayton Haab;

              - suinocultura – categoria terminador: Adriano e Cleonice Besen;

              - diversificação de atividades agropecuárias: Cláudio e Iara Bickel;

              - avicultura de corte: Adelar Borth;

              - piscicultura: Hilário Schöninger;

              - mandiocultura: André Afonço Bach e família;

              - inovação tecnológica na propriedade rural: Ademir Weirich, da Pescados Vitória; e

              - Personalidade Destaque “Mérito Agropecuário 2015”: Alcino Biesdorf.

_____________________________________

2016 - Acontece no município de Entre Rios do Oeste a 6ª etapa do Cicluturismo 2016, organizado pela Agência de Desenvolvimento Turístico da Região das Cataratas do Iguaçu e Caminhos ao Lago de Itaipu  - ADETUR - (O Presente. Marechal Cândido Rondon: edição de 19 de julho de 2016, p. 24).

________________________________

2017 - Acontece no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (ACIMACAR), reunião de fundação da Associação Rondonense de Ciclismo (ARC).

Durante o encontro ocorreu a eleição da primeira diretoria e do conselho fiscal da néo-entidade: Presidente, Paulo Liro Berwig; vice-presidente, Ricardo Nied; secretária, Gitana Peres Peres; 2º secretário, Jean Rodrigo da Silva; tesoureira, Eli Hofer; 2ª tesoureira, Deisi Schuller; diretor de comunicação social, Cristiano Marlon Viteck; 2º diretor de comunicação social, Sérgio Mokfa; diretor de eventos, Scharlston Jakson Abbeg; e 2ª diretora de eventos, Joise Fabiane Brach. Conselho Fiscal, efetivos: Rafael Alexandre Zastrow, Marco Aurelio Stenzel e Davi Gerson Zimmermann; suplentes: Maicon Roberto Raupp, Carlos Kracke e Caroline Wilmsen  da Silva (nota do pesquisador). -- FOTO 10 --

______________________________________

2018 - Falece o cirurgião-dentista rondonense João Ramos, vítima de câncer (nota do pesquisador)-- FOTO 11 --

_____________________________________

2019 - Após reavaliar o pedido, depois de tê-lo negado, o vereador Adriano Backes (Democratas) se licencia da Câmara Municipal e assume como secretário municipal de Agricultura e Política Ambiental de Marechal Cândido Rondon. O legislador municipal licenciado substitui o engenheiro-agrônomo Leandro Dadalt que assumiu, por concurso, função na Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (ADAPAR) recentemente (nota do pesquisador). -- FOTO 12 --

 --

_____________________________________

2020 - O Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB) anuncia que produtor Laercio Dalla Vecchia, do município de Mangueirinha (Sudoeste do Paraná), é o Grande Case¹ Campeão 2019/2020 - Sul/Nacional, o Desafio Nacional de Máxima Produttividade com uma produção de 118,82 sacas por hectare. O agricultor atingiu  o resultado sem ter feito aplicação de inseticidas (Boletim Informativo FAEP. Curitiba: Ano XXXV, nº 1516, de 20.072020 a 31.07.2020, p.4 e 5). -- FOTO 13 --
 

¹ Palavra inglesa que significa "caso".

_______________________________________

2021 - A semana se finda na cidade de Marechal Cândido Rondon sem precipitação pluviométrica, mesmo com a nebulosidades doS dias anteriores. A temperatura entra em declinio com a entrada de uma massa polar, com vento forte do quadrante sul (nota do pesquisador). -- FOTO 14 --

 

_______________________________________

 

 

Compartilhe

COMENTÁRIOS

Memória Rondonense © Copyright 2015 - Todos os direitos reservados