Acervo de fotos e documentos de Willy Carlos Trentini

27 de Julho de 2017

Willy Carlos Trentini chegou de mudança a Marechal Cândido Rondon, no ano de 1954, na companhia da esposa Ema (nascida Brackmann) e os filhos Guido Max, Ivo Fritz e Ida ¹, procedente da cidade de Crissiumal, RS, onde nasceu em 27 de janeiro de 1914.

1 – Guido Max casou-se com Annita Wasem; Ivo Fritz casou-se com Vitória Rocha; e Ida casou-se com Dimas Battisti. Os três filhos do casal Trentini já são falecidos.

Na cidade natal  exercia as funções de redator e diretor do semanário “Aurora”, com expressiva circulação na comunidade microrregional.

Com a mudança para a então vila de General Rondon, tornou-se logo correspondente jornalístico do extinto jornal “O Oeste”,  editado na cidade de Toledo, na época sede do município. Conclui-se que Willy Carlos Trentini foi a primeira pessoa atuar como jornalista na cidade de Marechal Cândido Rondon.

Em 17 de agosto de 1955, é nomeado para as funções de Escrivão de Paz vitalício do recém criado distrito judiciário de General Rondon, exercendo as funções de tabelião, oficial do registro civil de nascimentos, casamentos e óbitos, além de exercer o cargo de escrivão de polícia.

Com boa formação artístico-cultural, principalmente no campo da música e exímio violinista, desde a sua chegada a Marechal Cândido Rondon participou ativamente das primeiras manifestações culturais locais, como regente de corais e de banda musical. Foi organizador e dirigente da primeira banda de música, conhecida como Banda Regional de General Rondon.

Como compositor, seu maior legado foi o Hino à General Rondon, cujo tema original, com direitos de autoria reservados, foi posteriormente adaptado e passou a ser o Hino Oficial do Município de Marechal Cândido Rondon.

De 1957 a 1959, o pioneiro foi presidente da Sociedade de Cantores Aliança. 

Willy Carlos Trentini junto com o Dr. Friedrich Rupprecht Seyboth e esposa Ingrun e mais o professor Waldomiro Liessem, foi uma das grandes referências culturais de  General Rondon, nos anos 1950.

O primeiro cartorário de Marechal Cândido Rondon faleceu em 07 de novembro de 1969 e foi sepultado no cemitério público da sede municipal. 


Compartilhe

COMENTÁRIOS



Memória Rondonense © Copyright 2015 - Todos os direitos reservados