Inventário do espólio de Julio Tomaz Allica

28 de Outubro de 1963

Somente 20 anos após de morte, a viúva Cristaforia Sara Santacruz Allica deu início ao inventário do espólio do marido Julio Tomaz Allica¹. Não sendo comarca a cidade de Marechal Cândido Rondon, o processo inventarial é formulado na cidade de Toledo, então forum de abrangência.

 

¹ É natural de Bella Vista, província de Corrientes, Argentina, onde nasceu em 05 de abril de 1868, filho de Manuela Artaza e Euzebio de Allica (imigrante espanhol). Faleceu em Buenos Aires em 11 de novembro de 1940.

 

Sem filhos, a viúva tornou-se a única herdeira e dona dos bens componentes do empreeendimento Puerto Artaza (submerso com a formação do reservatório da hidrelétrica Itaipu), no distrito rondonense de Porto Mendes.

Cristaforia Sara Santacruz² tinha uma única filha, Joanita, fruto de um relacionamente desconhecido. A jovem casou-se com Antonio Paim³ (antes do inventário), o que fez do genro, herdeiro e administrador das propriedades.

 

²  Conhecida como "Dona Kita", Cristaforia Sara faleceu na cidade de Guaíra (PR), aos 86 anos, em 24 de março de 1971.

 

³  Segundo Eustáquio Prates Santander, nascido na antiga Fazenda Britânia e morador na cidade de Pato Bragado (2019), em conversa com os pesquisaores Arnold Lamb e Harto Viteck do Projeto Memória Rondonense, Antonio Paim foi o coordenador do grupo de trabalho do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) do Paraná, para a abertura estrada, em meados da década de 1950, entre as cidades de Guaíra e Foz do Iguaçu, via Porto Mendes, onde conheceu Joanita, a filha de Cristaforia Sara Santacruz Allica.

Ver mais, clique aqui

 

De modo infeliz, certamente por incapacidade administrativa, Paim foi delapidando a herança, a tal ponto, que ao final da vida teve que pedir ajuda ao filho morador em Atibaia (SP).  Nessa cidade paulista, Antonio e Joanita faleceram e estão sepultados no cemitério local(colaboraram Elci Venâncio, filha adotiva do casal Antonio eJoanita Paim - moradora na cidade de Guaíra, professor Luiz Eduardo Deon, pesquisador Arnold Lamb e jornalista Heinz Schmidt, os três últimos da cidade de Cascavel).

O que chama atenção no procedimento processual do inventário, é a ausência do documento legal que comprova que Cristaforia Sara Santacruz e Julio Tomaz Allica. Um peça legal necessária que o juíz da época da comarca de Toledo deixou de exigir. 

 

O presente arquivo é formado pelas principais peças do inventário. Foram dispensadas as folhas que contem meramente carimbos de protocolo e trâmites de ações internas. 

 

Agradecimento: 1º Cartório Civil da Comarca de Toledo pela pronta colaboração no fornecimento de cópias do inventário.

 

 

 


Compartilhe

COMENTÁRIOS

Memória Rondonense © Copyright 2015 - Todos os direitos reservados